Atrações Musicais

Orquestra La Montanara

Orquestra La Montanara

DIAS 11 E 12 DE OUTUBRO

http://www.lamontanara.com.br

A Orquestra La Montanara iniciou sua história em Março de 1994. Ela contava inicialmente com 8 músicos, todos oriundos das escolas de música de Teutônia, esta que visava a formação de novos instrumentistas na cidade. Os alunos que mais se destacaram foram convidados a fazer parte de um novo projeto, sob a coordenação do Professor Airton Guilherme Grave.

As primeiras apresentações foram nos tradicionais bailes de kerb, bailes de corais, encontro de grupos de danças alemãs e casamentos. O nome do grupo foi inspirado na música “La Montanara”, do Coral Santa Helena. Uma linda música que fala dos alpes suíços. A distribuição instrumental era da seguinte forma: Trombone, Trompetes, Clarinete, Guitarra e Teclado, este que cumpria a função rítmica do grupo (ritmo eletrônico).

Lentamente, a personalidade e o estilo da banda foi se consolidando. A música tradicional alemã era o foco principal do repertório. Dobrados, marchas e valsas eram tocados com muito entusiasmo, para alegria de todo público. A juvenilidade dos músicos era fator de destaque, pois na época, poucos jovens mostravam interesse em resgatar o repertório tradicional.

Já no seu primeiro ano de existência, em 1995, a Orquestra La Montanara lançou o seu primeiro Cd, entitulado “Unser Kerb”. Este disco foi gerado com muita alegria, pois era fruto de um trabalho sério e uma aposta que estava dando certo.

O horizonte parecia promissor, novas oportunidades surgiam, novos caminhos se abriam, e o próprio grupo sentiu a necessidade de adicionar novos elementos a sua sonoridade. Primeiramente foram incorporados 2 saxofones. Mas o marco divisor estava por vir. Foi no dia 7 de Setembro de 1996, que a Orquestra inaugurou uma nova distribuição instrumental, incorporando Bateria e Baixo, conseqüentemente deixou-se de usar o ritmo eletrônico. A partir daí, a sonoridade se fundiu e uma nova personalidade se criou.

Logo após, no ano de 1997, foi gravado mais um Cd. “La Montanara Vol. 2”.

A cada dia, mais e mais pessoas tomavam conhecimento do trabalho realizado por estes jovens. Novas regiões eram visitadas e com isso a responsabilidade aumentava a cada momento. A filosofia de crescer de forma gradual era um objetivo e uma missão de cada membro do grupo.

O terceiro trabalho, veio naturalmente da busca pelo aprimoramento. No ano de 2000, com o carro-chefe “Trombonaço”, a Orquestra acendeu em busca de seus objetivos. Tornar o nome conhecido e respeitado.

O caminho em direção as grandes festas estava aberto. Os maiores Kerbfest, Bailes de Chopp e Oktoberfest, passaram a confiar a animação de seus eventos à Orquestra La Montanara, que procurava retribuir da melhor forma possível, com muito entusiasmo e profissionalismo. Seguem, diversos locais onde a Orquestra já se apresentou. Oktoberfest: Blumenau, Santa Cruz do Sul, Igrejinha, Itapiranga, Maratá, São Lourenço do Sul, Sogipa ( POA ), Santa Rosa Del Monday ( Paraguai ). Kerbfest: Seara, Poço das Antas, Arabutã, Bom Princípio, Ipira, Piratuba. Bailes de Chopp: Nova Boa Vista, Ipiranga do Sul, Pinhal, Tangará, Leandro Além ( Argentina ).

Na Argentina, que os músicos conheceram Juan Carlos, um grande cantor da região, que gentilmente cedeu a música “Alles Gut !”, que tempos depois, no ano de 2002, se tornou título do próximo Cd, o quarto da carreira.

Paralelamente ao trabalho musical, optou-se por desenvolver um trabalho de expressão corporal, mais dinâmico e com mais movimento. Dançando e desenvolvendo coreografias que estimulem a troca de energia e emoções com o público. Com isso, a Orquestra só teve a crescer no conceito de quem a assistia.

Em Maio de 2005, foi lançado o quinto Cd do grupo, pela Gravadora Vertical. “No Colinho do Alemão” chegou e logo se tornou um sucesso. Marco de um novo momento.

De forma alguma poderíamos deixar de registrar, todos os músicos que ajudaram a escrever esta história. São eles: Airton Guilherme Grave, Gustavo Sieben, Jonas Rhein, Júlio Sulzbach, Samuel Staggemeier, Ismael Staggemeier, Samuel Gerhrard, Anelise Hunecke, Michele Grave, Fernando Wiethölter, Dalírio Schneider, Rodrigo Goergen, João da Silva, Augusto Schaffer.A todos, nosso muito obrigado!

Fonte: http://www.lamontanara.com.br